domingo, 14 de agosto de 2016

Diego Hypolito conquista medalha de prata na Rio 2016

A ginástica brasileira teve um dia histórico neste domingo. Na Arena Olímpica do Rio, Diego Hypolito - 30 anos - e Arthur Nory, 22, escreveram um capítulo especial para a modalidade no Brasil. Com ótimas apresentações na final individual do solo, Diego superou traumas das duas últimas edições dos Jogos Olímpicos para ficar com a prata, e Nory, atleta da nova geração, completou a festa com um bronze. Eles só ficaram atrás do britânico Max Whitlock, medalhista de ouro. A medalha de Diego foi a primeira do Brasil na Rio-2016 que não conquistada por um militar. Já tinham subido ao pódio Felipe Wu (prata no tiro) e os judocas Rafaela Silva (ouro), Mayra Aguiar (bronze) e Rafael Silva (bronze), todos integrantes das Forças Armadas do Brasil, assim como Nory, que é da Aeronáutica. Empurrado pelos torcedores que encheram a Arena , Diego Hypolito fez uma apresentação com um bom grau de dificuldade. Sem erros, conseguiu passar segurança para os juízes, mas não conquistou a nota que esperava: tirou 15,533, pontuação considerada alta. No entanto, assim que saiu seu resultado, o telão conseguiu capturar ele falando para Marcos Goto, seu técnico, que a nota era baixa. O que ele não imaginava é que o favorito, o japonês Kenzo Shirai, faria uma apresentação irregular, com alguns erros, e que essa nota seria responsável por consagrá-lo com uma prata olímpica. "Isso é fruto do trabalho deles, Diego treinou muito para essa final. Eles fizeram a parte deles. Nosso país está de parabéns, nossos atletas estão de parabéns. Diego provou para muita gente, que, com muito trabalho e muito sacrifício, você consegue ser medalhista olímpico. Se trabalha duro, o resultado é medalha", disse Marcos Goto, técnico de Diego, à TV Globo. Arthur Nory, outro brasileiro na final do solo individual, também teve um bom desempenho, e completou a festa com uma medalha de bronze. Com uma apresentação cravada, levantou o público presente e conquistou um 15,433. Diego Hypolito: "Nunca desisti do meu sonho. Isso aqui vale mais do que tudo para mim. Curti cada momento. Eu me concentrei ao máximo. Acho que tinha muitos atletas melhor do que eu nessa final, mas consegui ficar em segundo (risos). Tóquio que me espere, porque não vou parar de jeito nenhum." Com uma apresentação segura, sem cometer erros, Diego espantou um fantasma que o perseguia na últimas duas edições de Jogos Olímpicos: as quedas na apresentação do solo. Em Pequim-2008, após se passar em primeiro lugar na classificatória do solo, Diego foi para a sua primeira decisão olímpica com chances de ganhar a primeira medalha da história da ginástica para o Brasil. Uma queda sentado, no entanto, o deixou apenas em sexto lugar na decisão. Quatro anos depois, em Londres-2012, outra queda, dessa vez de frente, ainda na fase classificatória. Assim, Diego não conseguiu nem mesmo chegar à final. O técnico Marcos Goto, sobre a prata de Diego Hypolito: - É um alívio de ter conquistado o objetivo dele que já vem buscando há muitos anos. Isso também mostra para o país que um atleta de 30 anos pode medalhar. Muitas vezes acham que é um cara velho. Muita gente o criticou: “Caiu em duas Olimpíadas, então não pode chegar a uma medalha”. O trabalho duro dele, a determinação dele culminou na medalha. Ele chega muito mais seguro do que um garoto mais novo. É o final feliz que ele merecia. Por tudo que ele fez pelo país, ele merecia. Segurou as pontas por mais de dez anos no alto nível. É o que ele merece.
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top