segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Saiba como fazer Trekking e aprenda a espairecer e desanuviar a mente

O trekking, mais conhecido por caminhada, ou marcha de montanha, é feito por pessoas que procuram espairecer e desanuviar a mente, saturada pelos blocos de cimento e shoppings comerciais existentes nas cidades. É um desporto para ser praticado ao ar livre, que tem vindo a crescer exponencialmente em todo o mundo, abrangendo diversas faixas etárias. Esta atividade baseia-se na elaboração de um projeto, comumente conhecido por roteiro, onde os percursos podem ser curtos ou longos, importando apenas o prazer de caminhar. O trekking é um tipo de caminhada rústica com orientação, onde o esportista entra em contato direto com a natureza e seus obstáculos, tais como florestas, montanhas, cerrados e rios que devem ser transpostos, sempre se orientando por meio de bússola ou GPS (equipamento de orientação por satélite) proporcionando uma grande aventura, além de dores musculares. Para isso é necessário preparo físico, equipamentos de orientação, caminhada e primeiros socorros, além de muita disposição. A palavra trek tem sua origem na língua africana. Ela passou a ser amplamente empregada no início do século XIX, pelos vortrekkers, os primeiro trabalhadores holandeses que colonizaram a África do Sul. O verbo trekken significava migrar e carregava uma conotação de sofrimento e resistência física, numa época em que a única forma de se locomover de um ponto a outro era caminhando. Na língua portuguesa, usualmente, a palavra trekking significa caminhadas em trilhas. O esporte possibilita um maior contato com a natureza, e passou a ser uma atividade esportiva que cresce no mundo em número de adeptos. O trekking pode ser praticado por qualquer pessoa de qualquer idade, desde que seu limite físico seja sempre respeitado, e pode ser classificado como: - Fácil: Indicado para iniciantes com pouco preparo físico. Neste tipo de Trekking prevalece os terrenos mais planos e a duração da caminhada, em geral, não dura mais que 1 hora. - Médio: Indicado para iniciantes e amadores com bom preparo físico. Neste tipo a caminhada é realizada em terrenos com variação de altitude um pouco maior e com duração média de 2 horas. - Difícil: Nesta categorias as coisas se complicam, pois abrange desde as caminhadas com duração superior a 3 horas com uma variação de altitude muito alta até as expedições que levam dias para serem completadas. Nesta categoria se encaixam as caminhadas realizadas em serras e montanhas. Indicada somente para quem tem bom condiciomanento físico e bons conhecimentos de navegação e sobrevivência. O atleta pode seguir sozinho ou em grupos por trilhas, caminhos ou estradas em meio à natureza. Não existe faixa etária, percurso, ritmo ou duração definida para os praticantes, como também não há um equipamento especial, somente o essencial como botas de caminhada, roupas leves ou agasalho para frio, lanterna, pilha, bússola, barraca, saco de dormir e kit de primeiros socorros. A sua prática consiste em conhecer uma determinada região, os seus ambientes físicos naturais e paisagísticos, mas também, os biológicos e humanos. As pessoas que praticam o trekking têm a oportunidade de desfrutar do contacto com a natureza, acercando-se de belas paisagens em locais pouco conhecidos. De uma forma geral, consiste no partir para o desconhecido, no partir à descoberta de novos locais, no explorar de uma região, no conhecer da sua história, cultura e tradições. Estas características são atrativas e chamam as pessoas de volta para a natureza. As várias modalidades do trekking Este desporto ainda não é regulamentado, e torna-se difícil categorizá-lo em modalidades, pois, não existe ainda legislação que o defina. No entanto, de uma forma geral, podemos englobar o trekking em 4 modalidades: o trekking individual; o trekking em grupo; o trekking assistido e o trekking de competição. 1. O trekking individual O trekking individual é o ideal para quem viaja sozinho. Trata-se da realização de um percurso individual, em que o praticante é o próprio chefe, é o líder que toma todas as decisões. É uma missão mais arriscada, pois é necessário estar em boa forma física, assim como, estudar previamente o local de forma a traçar uma rota segura. Deve também levar todos os mantimentos e conseguir puxar por si próprio para conseguir ultrapassar todos os obstáculos que lhe possam surgir. Por outro lado, a viagem é mais econômica e flexível, uma vez que existe liberdade de horários para a sua realização. 2. Trekking em grupo No que diz respeito ao trekking em grupo, é o mais indicado para quem está a começar a praticar a modalidade. Existe uma partilha de interesses ao juntar-se a um grupo, pois todos puxam por todos e lutam para o mesmo lado. Num percurso a uma região de difícil acesso, pode-se dividir as despesas das infraestruturas necessárias com os restantes elementos do grupo. Assim como também é possível contratar carregadores ou guias e comprar mantimentos em grande quantidade. É fundamental recolher o máximo de informações sobre a empresa que está a organizar a expedição e verificar, detalhadamente, os serviços incluídos. 3. Trekking assistido Por conseguinte, o trekking assistido representa um estágio intermédio entre o trekking individual e o trekking em grupo. Ao chegar ao local estabelecido pode optar por contratar os carregadores, os guias, comprar as provisões necessárias e os demais equipamentos coletivos. Este tipo de viagem possibilita uma maior interação com os nativos locais, além de contribuir para a economia local. Em todo o caso, o tempo de preparação é, necessariamente, maior, pois é fundamental conhecer a região, uma vez que a orientação da equipa estará a seu cargo. 4. Trekking de competição Por último existe o trekking de competição, em que uma equipe tem de percorrer um caminho, preestabelecido por uma organização, no meio da natureza, no menor tempo possível, seguindo as indicações de um mapa. As equipes têm de passar por postos de controle, espalhados aleatoriamente ao longo de um percurso, que fiscalizam a regularidade e velocidade da prova. As equipes podem estar munidas de calculadoras, cronômetro, bússola, mútuo sentido de direção e capacidade de interpretação dos mapas. A equipe vencedora é a equipe que conseguir ser mais regular, ou seja, a equipe que conseguir passar em todos os postos de controle com o tempo mais próximo do desejado pela organização. Isso é obtido controlando as distâncias e a velocidade média. É de registrar que cada segundo que a equipe passar atrasada no posto de controle será penalizada com um ponto, no entanto, se a equipe passar um segundo adiantado, a mesma receberá a penalidade de dois pontos, ou seja, é muito melhor atrasar do que ser apressado. Cuidados a ter em conta quando se faz trekking Ao partir para uma jornada de trekking, é de registrar que esta é uma prova que exige muito dos seus praticantes. Como tal, o planeamento é muito importante, quer seja um percurso de poucas horas ou de vários dias. É necessário definir o itinerário, saber a duração, o grau de dificuldade, o que transportar – tendo em conta que o grupo poderá ser constituído por idosos e crianças. É fundamental reunir o máximo de informação acerca do percurso traçado, os acessos, a meteorologia, onde pernoitar, no fundo, conhecer todas as condicionantes específicas de cada região. Um dos pontos mais importantes é o calçado e o vestuário, pois deles depende o sucesso da jornada. É essencial uma lista do equipamento que pensa ser necessário, onde só o essencial faz falta, pois todo o material será para ser transportado às costas. Só assim estão reunidas todas as condições para que consiga aliar o prazer de contemplar a natureza com os benefícios da atividade física, fugindo ao stress do dia-a-dia. O trekking é uma atividade física aeróbica, com marcada presença no conjunto muscular das pernas e quadril. Na tradução para o português a palavra trekking nos remete a caminhar, trilhar, andar. A mais remota e conhecida forma de deslocamento desde que o homem ascendeu a qualidade de bípede. A caminhada em si não faz sentido a não ser que esteja acompanhada de alguma motivação, seja ela física ou psíquica. Podemos ir mais longe e dizer que o ato de caminhar também pode transcender estas questões e ser uma forma de relaxamento, prazer, convívio com a natureza ou consigo mesmo. Sendo uma atividade que pode ser praticada por qualquer pessoa em qualquer idade (ressalvo feito àqueles que estão há muito tempo sedentários), o trekking é muito acessível do ponto de vista financeiro e muito seguro a nível físico. Em qualquer lugar pode se praticar o trekking. Há belíssimos locais para a prática no Brasil, de norte a sul e de leste a oeste, é uma atividade sem fronteiras (ou quase, pois a expansão urbana e as cercas são limitadores perigosos) que poderá ser praticada em qualquer época do ano sem a utilização de muitos acessórios.
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top