sexta-feira, 27 de março de 2015

Trickline, Highline, Longline e Waterline: Saiba tudo sobre a multiplicidade do slackline

Força, equilíbrio, concentração e outras capacidades físicas são aprimoradas na prática do Slackline, que tem conquistado os brasileiros. Nos desenhos animados, sempre que se precisa referir a um equilibrista, o mesmo aparece caminhando sobre uma cordatracionada enquanto a plateia, ansiosa, observa o profissional seguir passo a passo em direção ao outro lado do picadeiro. Na vida real o treino de equilíbrio sobre uma fita tracionada também existe e está se tornando cada vez mais popular no Brasil. É o slackeline, que nasceu nos Estados Unidos na década de 1980 com escaladores e alpinistas e conquistou os brasileiros a partir de 2010 no Rio de Janeiro (RJ). Versátil, o slackline pode ser usado não apenas para o condicionamento físico, mas também para o desenvolvimento humano. Luciana Pereira, diretora administrativa da Dragon Slacklines, conta que o esporte pode ser usado no treinamento corporativo. “A área de recursos humanos da empresa pode observar se o candidato ou o funcionário tem foco, se consegue manter um objetivo a seguir, se tem persistência, se sabe lidar com o ganhar e perder, porque o esporte lida com etapas e a pessoa precisa saber que vai cair, levantar, etc”, explica. “O slackline é uma atividade que exige muita consciência corporal, equilíbrio, força nas pernas e no abdômen. Por isso, um treino funcional que foque esses benefícios, que tenha a diversão e a possibilidade de superação, como o Slackline, é muito bacana para oferecer ao aluno opções diferentes para manter uma atividade física contínua”, diz Trivelato. Além disso, o slackline conta com vertentes que possibilitam agradar a um público bastante variado. Segundo Volpe, o esporte pode ser feito como: Trickline É mais competitivo e possui manobras e acrobacias aéreas, com saltos que chamam a atenção. “É um show em cima de uma fita de 50 mm de largura”, conta. Luciana orienta que essa fita é também mais elástica, para poder jogar a pessoa para cima durante as manobras, e tem uma textura mais macia. Highline Com fita mais estreita (geralmente de 25 mm), essa modalidade é feita nas alturas, acima de cinco metros em média e pode ou não ser feita com cadeirinha de segurança. “O sistema de ancoragem demanda mais atenção”, reforça Volpe. Longline Percurso praticado a longas distâncias – cerca de 20 metros – independentemente da altura da qual a fita está disposta. Waterline Praticado sobre a água (piscina, rio, mar). “É o que mais pega no verão”, conta Volpe. Yoga line Prática dos movimentos da yoga na fita de slackeline. Seja qual for a escolha, é preciso fixar a fita muito bem em dois pontos de ancoragem, o que demanda cuidado e atenção. O esporte é dividido em modalidades básicas: trickline (realização de manobras de saltos), longline (com fitas caminmaiores, a partir de 20 m), highline (praticado em alturas superiores a 5 m) e waterline (slackline sobre a água). Os níveis do esporte começam da caminhada até as manobras mais ousadas como sentar, ou pular sob o nylon. A conquista para cada modalidade vai depender da dedicação e coragem de cada participante. Para praticar o slackline, você tem que ficar em pé por mais de um minuto sob uma fita de nylon, de 7 a 15 cm de distância e 5 cm de largura, em uma altura aproximadamente de 30 cm. O esporte desenvolve a concentração, equilíbrio, consciência corporal, foco, flexibilidade, agilidade e a coordenação motora. Em 2h dá para perder 400 calorias! O diferente do slackline é testar seus limites e arriscar manobras em cima da corda, sentar sob o nylon, ou apostar em posições de equilíbrio.
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top