segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Agora é lei: Clareamento Dental só com prescrição do Dentista!

Cedendo à antigas reivindicações do CFO, em conjunto com os CROs, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) passou a proibir a venda de clareadores dentais sem a prescrição de dentistas. A medida foi aprovada no inicio Janeiro de 2015 e representa um grande avanço. Pois, o uso de Clareamento dental sem orientação pode causar danos irreversíveis. O controle sobre os clareadores sempre foi exigido pelos dentistas porque esse tipo de produto contém um alto teor abrasivo, o qual pode danificar o esmalte dos dentes, causar inflamações na boca, provocar dores em pessoas com maior sensibilidade e, em alguns casos particulares, ser agente cancerígenos. Segundo a resolução da Anvisa, a prescrição de um dentista é necessária para a venda de clareadores dentais que contenham concentração maior do que 3% das substâncias peróxido de hidrogênio e peróxido. Além disso, o produto só poderá ser vendido em farmácias, e não mais em supermercados ou na internet, e sua embalagem deverá conter uma tarja vermelha com o aviso: “Venda Sob Prescrição Odontológica”. O uso dos clareadores, sem a devida orientação, é desencorajado pelo conselho Federal de Odontologia (CFO), que considera a prática uma autoprescrição tão perigosa quanto o consumo indiscriminado de medicamentos. Os riscos do clareamento dental caseiro sem orientação são muitos. Vendido em concentrações variadas, o peróxido de carbamida (substância do gel) tem de ser administrado de acordo com as necessidades pontuais de cada paciente. Um gel muito forte pode ser agressivo e doloroso para uma pessoa com dentes muito sensíveis, por exemplo. E ainda há grandes chances do produto vazar da moldeira pré-fabricada e entrar em contato com as mucosas da boca. Ele pode causar perda de papila (gengiva entre os dentes), retração de gengiva (deixando a raiz à mostra) – ambos reversíveis apenas com enxerto -, inflamações da bochecha e dos lábios e até piorar casos de gastrite e úlcera gástricas. Isso acontece porque as moldeira, que estão nos kit de supermercado, não são bem feita. Para esse tipo de tratamento, elas precisam ser feitas dentro de um consultório, de maneira personalizada, com o formato exato dos dentes do paciente. Só assim os riscos do gel vazar são mínimos. No consultório: Há dois tipos de clareamento mais seguros, ambos feitos sob a supervisão de um dentista. O primeiro deles, chamado de caseiro, tem basicamente o mesmo princípio do que vem sendo feito sem orientação, mas, além de contar com uma moldeira feita por um protético, o paciente usa o gel na concentração indicada pelo dentista. Já o clareamento com o uso de laser ou de LED (uma tipo de luz alternativa ao laser) é mais indicado aos indivíduos que esperam um resultado mais rápido. O uso de luz, no entanto, pode estar com os dias contados. Ha estudos em andamento que mostram que o uso de luz pode aumentar, em média, 2º a temperatura da polpa do dente. Pesquisas recentes apontam que isso pode causar danos futuros. Fonte: OrtoBlog
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top