quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Educação Física: campo de atuação do profissional é cada vez mais amplo

Foi-se o tempo em que o profissional de Educação Física era apenas um professor. Hoje, seus campos de atuação vão desde a sala de aula, para os licenciados, até academias de ginástica, piscinas, clubes esportivos, clubes de recreação, condomínios, clínicas, empresas (ginástica laboral), hospitais, hotéis, spas, asilos, navios, ONGs, e escolas de dança para os egressos do Bacharelado em Educação Física. Para atender a um mercado tão dinâmico e ao mesmo tempo tão exigente, a Universidade tem procurado adequar os currículos da Educação Física -Licenciatura e Bacharelado- às orientações do Ministério da Educação e ao novo cenário profissional de modo a formar profissionais que possam responder às novas demandas do mercado. É nessa perspectiva que a partir de 2010, o currículo do Bacharelado em Educação Física terá novas disciplinas obrigatórias: Ginástica Laboral; Antropologia e Fisiologia do Corpo; Fisiologia do Exercício; Saúde Coletiva; Lazer; e Empreendedorismo. Entre as eletivas, serão introduzidas disciplinas que abordarão Esportes Avançados. A coordenadora do Bacharelado em Educação Física, professora Heloisa Santini, cita como exemplo a introdução da disciplina de Empreendedorismo, diante da necessidade de preparar o aluno para planejar e administrar as suas atividades e até mesmo a sua empresa, já que muitos profissionais da Educação Física atuam individualmente ou abrem suas próprias empresas. Outra novidade é a disciplina de Ginástica Laboral. "Nossa universidade está localizada em um polo industrial, onde a ginástica orientada por um profissional de Educação Física nas empresas é cada vez mais necessária". Diferenciais Ao ingressar na UCS, o acadêmico de Educação Física, seja da Licenciatura ou do Bacharelado, passa a usufruir de uma infraestrutura de ensino e pesquisa constituída ao longo de três décadas de investimentos em laboratórios e qualificação docente, que pode ser observada num rápido tour pela Vila Olímpica, Bloco 70 e pelo Bloco S, onde se concentram os cursos do Centro das Ciências da Saúde, órgão ao qual os cursos de Educação Física estão vinculados. Entre os laboratórios, destaca-se o complexo da Vila Olímpica, ondem funcionam programas de formação esportiva, que abrangem desde categorias de base até esportes de alto rendimento com potencial olímpico, passando pelas modalidades esportivas para atletas portadores de necessidades especiais. Ginásios poliesportivos, salas polivalentes, academia escola, piscina, quadras, pista de atletismo, compo de futebol, são alguns ambientes onde as aulas se desenvolvem, possibilitando ao acadêmico familiarizarem-se mais rapidamente com as práticas da sua futura profissão. O Instituto de Medicina Esportiva e o Laboratório do Movimento Humano também dão suporte às atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos da área da Saúde, incluindo a Educação Física. Reunindo professores pesquisadores em temas da educação física e áreas correlatas como medicina esportiva, fisioterapia, enfermagem e nutrição, eles impulsionam a realização de estudos e pesquisas que vão embasar os conhecimentos vistos em sala de aula, colocando o estudante em contato com as inovações científicas e tecnológicas da sua área, ainda na graduação. Olimpíadas O Programa UCS Olimpíadas, desenvolvido no âmbito do Centro das Ciências da Saúde, também oferece espaço para que o estudante da Educação Física possa vivenciar as práticas das diferentes modalidades esportivas, seja durante uma aula especial, uma monitoria, ou um estágio. Atualmente, na Vila Olímpica, há cerca de uma dezena de modalidades esportivas em atividade, reunindo atletas de diferentes faixas etárias, muitos deles competindo em competições estaduais, nacionais e internacionais. Com o anúncio da realização das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, começa desde já uma forte mobilização na área esportiva que se ramifica em diferentes setores da sociedade. O profissional da Educação Física está no centro desse movimento e será cada vez mais requisitado. Já no primeiro semestre de 2010, o curso de Educação Física terá pelo menos uma disciplina eletiva em um dos esportes olímpicos. "Precisamos preparar o aluno para o que virá. Ele precisa esta preparado e inserido neste novo mercado de trabalho", explica a coordenadora do curso, relacionando as disciplinas de Polo Aquático e Nado Sincronizado, como novidades do próximo período letivo. Esportes de Aventura A disciplina eletiva de Esportes de Aventura é outra novidade decorrente da reformulação do currículo. "Foi uma demanda dos alunos porque esse é um setor em expansão", explica Heloísa Santini. Nas aulas práticas e teóricas, os estudantes aprendem técnicas verticais, orientação e rafting. "Os esportes estão evoluindo, existe uma demanda e a Universidade tem a incumbência de qualificar e preparar o aluno para esta perspectiva", justifica o professor Álvaro Koslowski, que ministra a disciplina. Entre outros objetivos, a disciplina vai capacitar os alunos a definir o perigo, identificar os limites e saber como praticar o esporte com segurança. "Há pessoas que se aventuram sem conhecimento e isso é perigoso", explica o professor. Formado em Educação Física pela UCS em 2001, Jean Carlo Finkler, 40 anos, (à direita na foto acima) conheceu os esportes de aventura quando serviu o Exército, em 1989. Começou com a modalidade de orientação e depois foi juntando outras modalidades como mountain bike e corrida e hoje integra uma equipe que já disputou as maiores competições de Corrida de Aventura como a Brasil Wild Extreme e Ecomotion. Durante o curso de Educação Física, Jean pensava em ser professor, mas a paixão pelo esporte de aventura e pelo contato com a natureza o levou mais longe. Além de participar de competições, o atleta tem uma loja onde comercializa materiais e equipamentos para esportes de aventura. "O curso me abriu horizontes e com conhecimento e um pouco de investimento percebi que era possível entrar neste mercado". Educação Física e Reabilitação Outro importante campo de atuação dos profissionais de Educação Física é a reabilitação. Cardiopatas, pessoas que passaram por algum tipo de procedimento cirúrgico ou que sofreram lesão óssea e muscular precisam de orientação profissional durante seu processo de reabilitação. "Esta é uma área que requer muito estudo e uma atuação multidisciplinar, que deve envolver além do profissional da Educação Física, médicos e fisioterapeutas", observa Diógenes Fogaça, que se formou em Educação Física na primeira turma da UCS, em 1981, e começou a trabalhar com reabilitação há cerca de 15 anos, influenciado por uma cardiologista. Para melhorar os resultados com os pacientes, o profissional de Educação Física continuou seus estudos com o Curso de Especialização em Fisiologia do Exercício e Reabilitação Cardiovascular, que conclui no final deste ano. "É preciso entender muito bem o funcionamento do corpo humano para poder orientar os exercícios adequados para cada caso". Fogaça também foi um dos pioneiros na região a oferecer os serviços de personal trainning. O Bacharelado em Educação Física é oferecido na Cidade Universitária. A Licenciatura em Educação Física é oferecida na Cidade Universitária e noscampi de Bento Gonçalves e Vacaria. Fontes: Universidade Caxias do Sul e Portal Educação Física
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top