sexta-feira, 2 de maio de 2014

I Like Music and Fitness: Dr Luciano de Castro fala sobre anabolizantes

País tropical, verão o ano inteiro! O fluxo de alunos nas academias de ginástica tem aumentado muito nos últimos anos ! A nova geração valoriza muito os valores estéticos, tanto que cada vez mais cedo as pessoas começam a malhar. Junto com essa explosão nas academias, temos a explosão no uso dos esteroides anabolizantes. O pessoal já começa a especular qual é o ciclo do momento e a "droga da moda". E como existe droga da moda por ae... Digo “especular” pois a grande maioria não vai ao médico para fazer uso destas substâncias. Montam os ciclos com as informações que conseguem de “orelha” na academia. É básico, todo mundo ciclando, todo mundo de dieta, muito frango, atum, batata doce e whey protein…. Se você freqüenta uma academia, sabe do que eu estou falando. Não falta alguém para comentar de uma dieta espetacular, de um suplemento maravilhoso ou de um medicamento fantástico. Ficar saradão ou saradona é muito legal! Desfilar com um abdome tanquinho e um ombro e um bumbum definido mais legal ainda! Mas como está o fígado de quem toma anabolizantes? É o fígado que tem a dura tarefa de metabolizar todas as drogas ingeridas e/ou injetadas na corrente sanguínea. Sem contar a agressividade e a irritabilidade provocada pela elevação dos níveis de testosterona durante os ciclos. E tem mais: espinhas, engrossamento da voz, ginecomastia, queda de cabelo, hipertrofia de clitóris, atrofia dos testículos, queda brusca da libido e da fertilidade, depressão e cansaço entre outras situações que podem surgir durante e DEPOIS do uso de doses muito altas e por tempo prolongado de hormônios. Quem decide partir para o caminho de melhorar o desempenho na academia tem duas maneiras de se informar: Um é o próprio ambiente de malhação, com os veteranos. O outro é a internet. Os dois casos podem ser uma armadilha. Informação é tão boa quanto sua procedência, pense nisso. O uso de anabolizantes NÃO significa músculos instantâneos. Se uma pessoa toma esteroides mas não mantém uma dieta adequada e nao segue um rigoroso treinamento durante o uso da droga, é pouco provável que ele tenha bons resultados de ganho de massa e força e de perda de gordura. E mesmo com treinamento intensivo e dieta apropriada, os efeitos são extremamente variados e dependem de várias outras circunstâncias. Quem utiliza esses medicamentos corre riscos ainda desconhecidos. Os esquemas racionais de utilização podem ser mais "seguros", mas não totalmente isentos de riscos. Assim sendo a decisão é sempre pessoal e individual. Não defendo o uso indiscriminado de medicamentos, mas também não vou fingir que isso não aconteça frequentemente. O que faz o indivíduo ganhar tanta massa muscular durante um ciclo de anabolizantes, não é apenas a droga em si. É, principalmente, todo o resto! Pois quando se está tomando anabolizantes, o indivíduo quer “justificar” seu investimento e seu risco, e decide fazer tudo direito: nunca falta aos treinos, treina melhor e mais intenso, come bem, dorme bem, para de beber álcool, está verdadeira focado. As vezes o ser humano precisa de um motivo de força maior pra resolver treinar e fazer dieta da forma certa. Então porque não fazer tudo direito (DIETA - TREINO - DESCANSO - SUPLEMENTO) a todo momento ?! Boa parte do resultado do uso de anabolizantes vem dessa mudança de "empenho". O acompanhamento de saúde feito por um médico - seus exames clínicos e laboratoriais, assim como uma dieta e uma suplementação adequadas, e a observação de técnicas de treino e descanso periodizadas são FUNDAMENTAIS a qualquer pessoa que queira melhorar seu desempenho na musculação. Na internet dou apenas informações práticas e genéricas, todos embasados em conhecimento científico e experiência profissional acumulada de alguns anos. Informações úteis para quem curte musculação. Espero contribuir com a saúde das pessoas que buscam se cuidar, pois vi a quantidade de informação incompleta, tendenciosa (meramente comercial) ou absurdamente mentirosa (não comprovada) postada na internet. Eu também AMO o google. Mas cuidado, nem tudo que ele aponta foi escrito por gente comprometida com a sua saúde. Seja lá qual for a sua disposição do momento PROCURE SEU MÉDICO, NUTRICIONISTA e o EDUCADOR FÍSICO. Cada profissional tem sua área de atuação, e elas não brigam entre si quando feitas por gente competente. Elas são complementares. De preferência procure gente experiente, com formação específica e preparada para entender todas as suas necessidades físicas e psicossociais. Que preze pela sua saúde e pela eficácia de onde você gasta seu dinheiro. Divulgue para os seus amigos. Entre no histórico das publicações anteriores a data que você começou a acompanhar, pois tem muita coisa já publicada que você não viu. Um bom lugar para começar: ESTANOZOLOL (WINSTROL®) - INFORME TÉCNICO Não estou estimulando, recomendando e nem condenando o uso dessa substância. Ela é um medicamento, e como tal tem suas indicações muito bem estabelecidas, e deve ser feita somente em caráter individual, numa decisão que cabe ao médico diante de seu paciente. O objetivo desse post é esclarecer as dúvidas de muitas pessoas que me chegam por mensagem. Um dos grandes problemas no nosso meio é a DESINFORMAÇÃO. Pergunte o que é, se informe de fontes seguras antes de achar bom ou ruim. Entenda como funciona, as indicações, os efeitos colaterais e os riscos envolvidos. Que fique claro que se trata de um ESTERÓIDE ANABOLIZANTE, portanto tem seu consumo PROIBIDO a atletas profissionais - com intuito competitivo. O estanozolol, geralmente vendido com o nome de Winstrol®, foi desenvolvido pelos Laboratórios Winthrop em 1962. É um esteróide anabolizante sintético derivado do DHT (diidrotestosterona, um hormônio derivado da testosterona), e foi aprovado pelo FDA - Food and Drug Administration nos Estados Unidos para uso em humanos. Hoje em dia existem vários laboratórios produzindo esta substância. O estanozolol tem sido utilizado em pacientes humanos e em animais para diversas condições. Em humanos foi demonstrado seu sucesso no tratamento da anemia, angioedema hereditário, estados de depreciação física, debilidades de diversas origens, anorexia rebelde, convalescência, doenças crônicas e debilitantes. Veterinários podem prescrever a droga para melhorar o crescimento muscular, produção de células vermelhas do sangue, aumentar a densidade óssea e estimular o apetite de animais fracos ou debilitados. A droga na forma de Winstrol® ficou famosa quando o velocista Ben Johnson foi pego no antidoping nos jogos olímpicos de 1988, na categoria de 100 metros rasos. Além de se destacar por uma quantidade maior de massa muscular do que os outros atletas, ele foi medalhista de Ouro. Isso tornou a droga famosa e como o esportista tinha um percentual bem baixo de gordura criou-se o mito que a droga é um excelente queimador de gordura. Muitas pessoas têm utilizado com a intenção de emagrecer, o que é ineficaz. O estanozolol é um esteróide anabólico e como tal possibilita aumento de massa corpórea (seja ela massa muscular, óssea, adiposa). O efeito que o estanozolol causa de definição atrai muito quem busca perder peso, mas este efeito se deve ao fato do estanozolol aumentar a síntese de colágeno, e não à queima de gordura. Um estudo da Faculdade de Medicina de Miami sobre o efeito do estanozolol mostrou que houve intensificação da síntese de colágeno proporcional a dose utilizada – o que não acontece com a testosterona. Uma vez aumentada a síntese de colágeno, o tecido conjuntivo fica mais firme, dando a pele e aos músculos uma aparência mais rígida, aproximando a pele dos músculos, o que resultaria em mais definição. Os mecanismos de queima de gordura são na realidade uma diminuição do volume hídrico do corpo de quem utiliza o estanozolol. Portanto o diferencial do estanozolol é que ao contrario de outros anabolizantes ele não causa retenção de líquidos, o que acaba contribuindo para um visual mais “rasgado”. Esse efeito de "secar" do estanozolol está mais ligado ao fato de ser usado junto com uma dieta hipocalórica (intencional ou não) do que por ele promover a queima de gordura. Muita gente acha que ele emagrece por causa disso. Mas repito, NÃO É O CASO. O estanozolol é preferido por muitas pessoas pelo fato dele causar aumento de força sem ganho de peso em excesso, promover aumento na vascularização, e não se converter em hormônio feminino, portanto NÃO causando ginecomastia. Como dito antes, ele também não causa retenção de água e às vezes parece ter um efeito diurético. Portanto, se algum conhecido seu tomou e ganhou muito peso ou desenvolveu ginecomastia, ele não tomou estanozolol sozinho, ele tomou alguma coisa vendida a ele como se fosse estanozolol. Muito provavelmente foi testosterona. O estanozolol pode ser administrado tanto por via injetável (intramuscular), quanto por via oral. Por via oral ele pode ser comprado em farmácias de manipulação através de receita médica. A chance de uma falsificação aqui é bem menor (zero se comprada diretamente de uma farmácia de confiança). Mas por essa via ele causa um estresse maior ao fígado, pois tudo que é absorvido pelo intestino passa antes pelo fígado e somente depois se espalha pelo corpo. Nessa primeira passagem pelo fígado boa parte da droga já é filtrada, causando uma sobrecarga na sua função. É bem comum que os valores da enzimas que mostram danos hepáticos (TGO, TGP, GAMA GT, FOSFATASE ALCALINA e BILIRRUBINAS) se elevem durante seu uso, sendo fundamental exames de rotina para acompanhar tais alterações hepáticas. Em tempo: hepático = do fígado. Não há nenhum estanozolol injetável de fabricação nacional, o que por sua vez acaba incentivando ainda mais as falsificações. No Brasil é extremamente comum a falsificação de esteróides anabólicos, e o estanozolol é atualmente a droga mais falsificada. Tendo em vista esse fato deve-se ter muita atenção na procedência da droga. Normalmente utilizam testosterona - que é um medicamento mais barato, mas existem relatos de indivíduos que injetaram leite fermentado achando que era estanozolol. Há muitas fraudes na forma injetável que são reconhecidas facilmente: Há um primeiro lance o conteúdo da ampola é só uma solução láctea, branca, aguada. Quando é original o estanozolol fica reconhecido porque a substância separa-se do fluido enquanto a ampola não for agitada. Uma ampola que contém 1 ml normalmente separa uma camada branca no tamanho de quase um polegar no fundo e acima um liquido transparente (os micro-cristais da substância irão permanecer no fundo, e a água em suspensão irá permanecer na parte superior da mistura, devido a sua menor densidade). Se pode assim determinar facilmente se o estanozolol é de fato a droga verdadeira. Mas não basta separar para garantir que é original, pois os traficantes que fazem as falsificações conseguem produtos (sabe-se lá o que) que imitam essa separação. Se a dosagem de soluto (a parte branca do fundo) está muito abaixo, a chance é maior de ser falsificada. Ampolas ou frascos que contêm mais de 1 ml são falsas, pois o estanozolol original só está disponível em ampolas de 1 ml. E aí vem outro problema: existe o estanozolol de uso veterinário (este sim, em frascos de 10 ou 30 ml). Pode não ser falso, embora já existam muitos relatos de falsificação também do veterinário. Mas mesmo que seja o estanozolol de verdade, ele não é feito para humanos, e sim para animais. Qual a diferença ? Principalmente a pureza do produto. E aí o problema não é somente a dor maior na hora da aplicação, mas um produto de uso veterinário tem muito mais chances de, mesmo original, causar reações inflamatórias e alérgicas. Apesar dele possuir uma meia-vida curta, os resultados começam a ficar evidentes apenas a partir da terceira ou quarta semana de uso do mesmo. Nota-se pequena vascularização e a sensação da pele estar mais fina, que é bastante comum, além de um pequeno ganho de força. Se você leu até aqui, continue. Pois é preciso falar também dos efeitos negativos do estanozolol. Quando se aplica o injetável é comum dor local e o surgimento de nódulos endurecidos que se desfazem com poucos dias/semanas da aplicação. Eu conheço pessoalmente algumas pessoas que lutam a mais de dois anos com granuloma (formação de um nódulo endurecido debaixo da pele) no local da aplicação, visível a distância, sensível e duro ao toque, conseqüência da aplicação de estanozolol. Uma reação individual ao produto original ? Uma falsificação ? O produto veterinário ? Impossível saber. Fato é: está lá, resistente a vários tipos de tratamentos. Os efeitos colaterais mais comuns quando administrado sem controle médico são: anormalidades hepáticas produzindo icterícias (ficar amarelado como na hepatite), nos adolescentes aparecimento de acne, nos homens adultos pressão alta, agressividade, queda na libido, queda de cabelo e atrofia testicular, como também certos transtornos comportamentais. Pode causar também paralisia de certos músculos, cefaléia (dores de cabeça), hipertrofia prostática, calvície e alterações no colesterol. Sabe-se que a droga causa efeitos colaterais masculinizantes em mulheres mesmo com doses baixas, e que danos ao fígado ocorrem com o uso prolongado de altas doses. É preciso deixar claro que o estanozolol, bem como qualquer outro esteróide anabolizante, CAUSA SUPRESSÃO DA PRODUÇÃO NATURAL DOS HORMÔNIOS. E vem daí toda a complicação envolvida para que o organismo consiga se recuperar e voltar a produzir seus níveis normais de hormônio após terminado seu uso. Quem tem indicação de uso precisa estar ciente que o acompanhamento se faz necessário durante e depois. PORTANTO, ESTANOZOLOL NÃO É SUPLEMENTO. NÃO TEM SEU USO INDICADO POR TREINADORES, NUTRICIONISTAS NEM VENDEDORES. SOMENTE O MÉDICO PODE PRESCREVER. É UM MEDICAMENTO, E COMO TAL, TEM RISCOS A SAÚDE QUANDO DE SEU ABUSO OU USO INDEVIDO. A lista de perigos que um usuário de anabolizantes corre não está restrita somente aos efeitos colaterais causados pelo consumo regular dessas substâncias. O primeiro, e provavelmente o maior deles, é conseqüência do mercado negro: As drogas falsificadas não produzem os efeitos pretendidos e, o que é muito pior, são produzidas sem controle de higiene. A maioria das drogas esteróide-anabólicos consumidos no Brasil não vem das farmácias. São vendidos no mercado paralelo (ilegal) e vem de países vizinhos, onde os mecanismos de controle sanitários são bem piores do que os nossos. Não existe pena para quem compra anabolizantes sem receita. Para o contrabando, a pena é de 1 a 4 anos de prisão. Venda ilegal: de 10 a 15 anos. E não custa pedir uma vez mais: "Curta a página" para receber atualizações. Divulgue para os seus amigos. E deixe comentários. Quanto mais pessoas participarem, mais os artigos se enriquecerão. Entre no histórico das publicações anteriores a data que você começou a acompanhar, pois tem muita coisa já publicada que você não viu. OXANDROLONA - INFORME TÉCNICO Não estou estimulando, recomendando e nem condenando o uso dessa substância. Ela é um medicamento, e como tal tem suas indicações muito bem estabelecidas, e deve ser feita somente em caráter individual, numa decisão que cabe ao médico diante de seu paciente. Que fique claro que se trata de um ESTERÓIDE ANABOLIZANTE, portanto tem seu consumo PROIBIDO a atletas profissionais - com intuito competitivo. A oxandrolona fez sua primeira aparição em 1964, fabricada pela Searle Laboratories (hoje Pfizer Inc.) e comercializada sob o nome de Anavar. Foi aplicada em tratamentos contra a osteoporose e para estimular o crescimento em crianças. Devido aos casos de abuso dessas drogas por parte dos fisioculturistas, em 1989 o Anavar foi descontinuado e os direitos sobre a oxandrolona foram adquiridos pela Bio-Technology General Corporation (hoje Savient Pharmaceuticals Inc.), que em 1995, após testes clínicos bem-sucedidos, passou a comercializar a oxandrolona sob o nome de Oxandrin. Hoje em dia tem sua aplicação em tratamentos contra a perda de peso decorrente do HIV e de alguns casos de câncer, na recuperação de pessoas que sofreram queimaduras graves, anemia, síndrome de Turner, dentre outros. A oxandrolona é uma droga branda em todos os sentidos, tanto nos efeitos desejados quanto nos colaterais, de forma que resultados radicais não são nada comuns com o uso desta droga. Promovendo aumento na síntese de proteínas, a oxandrolona promove também aumento de massa muscular, ainda que menor quando comparado à outras drogas mais fortes como a testosterona, embora de efeito um pouco mais duradouro. A oxandrolona promove um aumento de força significativo. Esse efeito acontece graças ao elevado aumento na síntese de fosfocreatina (aumentando a recuperação e a disponibilidade do ATP - que é a fonte de energia para o trabalho muscular), possibilitando que o usuário treine com mais intensidade durante o uso desta droga. É preciso deixar claro que a oxandrolona, bem como qualquer outro esteróide anabolizante, CAUSA SUPRESSÃO DA PRODUÇÃO NATURAL DOS HORMÔNIOS. Por muito tempo, e em muitos rodas, acreditou-se que a oxandrolona não tinha esse efeito, porém isso não é verdade!! E vem daí toda a complicação envolvida para que o organismo consiga se recuperar e voltar a produzir seus níveis normais de hormônio após terminado seu uso.A oxandrolona é tóxica ao fígado, ainda que de maneira inferior à outras drogas (como a testosterona ou o estanozolol), comprovadamente alterando a função do fígado durante o seu uso. Não existem casos documentados sobre qualquer efeito nocivo da oxandrolona sobre os rins. Não são vistos casos de ginecomastia (surgimento de nódulos no peito), muito embora haja aumento de oleosidade na pele (com aumento moderado de acne nos predispostos), assim como aumento de queda de cabelo nos predispostos. Aumento do colesterol ruim (LDL) e diminuição do colesterol bom (HDL). PORTANTO, OXANDROLONA NÃO É SUPLEMENTO. NÃO TEM SEU USO INDICADO POR TREINADORES, NUTRICIONISTAS NEM VENDEDORES. SOMENTE O MÉDICO PODE PRESCREVER. É UM MEDICAMENTO, E COMO TAL, TEM RISCOS A SAÚDE QUANDO DE SEU ABUSO OU USO INDEVIDO. O objetivo desse post é esclarecer as dúvidas de muitas pessoas que me chegam por mensagem. Pra mim um dos grandes problemas no nosso meio é a DESINFORMAÇÃO. Pergunte o que é, se informe de fontes seguras antes de achar bom ou ruim. Entenda como funciona, as indicações, os efeitos colaterais e os riscos envolvidos. Fonte: https://www.facebook.com/drlucianodecastro I LIKE MUSIC | David Guetta
Share this article
 
Copyright © 2014 BLOG DO RICKY • Some Rights Reserved.
Template Design by RICKY MEDEIROS • Powered by Blogger
back to top